invitation
Saudações, visitante! Neste momento, você se encontra no Hishoku no Sora, um blog pessoal sem fins lucrativos. Aqui se fala de tudo um pouco, então fique à vontade!
A versão atual é inspirada no filme Corpse Bride, de Tim Burton - estrelando a protagonista Emily ♥

something blue
Kawasumi Shana, 24 anos e contando +1 todo dia 7 de fevereiro - logo, sou toda aquariana. Adoro música, mangás, animes, filmes e livros. Odeio insetos, injeções e filmes de terror, sou criativa e contraditória, possivelmente tenho um parafuso a menos - mas juro que sou legal. Ou não. more?

something borrowed


Follow

something new

something old

you may kiss

 
Hishoku no Sora
Google Chrome | 1366x768
Minhas proto-férias nada empolgantes
Nos últimos dias eu tenho aproveitado pra tentar fazer nada - o que, em suma, quer dizer que minha casa está suja, minha louça não está lavada, não li os artigos do estágio e nem li os livros que estão na minha fila literária. Em compensação, eu vi mais de cinco animes em duas semanas, li um mangá ou outro, assisti vários programas de entretenimento coreanos, comentei em blogs, me divertido com html e photoshop e fiquei feliz, obrigada.
A parte engraçada dessas férias em pleno novembro é que, enquanto eu estou preguiçando por aí, a maioria das pessoas está em época de provas. Sabem quando eu vou ter época de provas? Em março. Nem sei se falo da greve aqui de novo (eu aposto que se usasse um buscador e pesquisasse "greve" aqui no blog, iam aparecer 90% dos posts dos últimos dois anos!), mas ela é essa coisa que quando entra na sua vida, tudo gira em torno dela. Mas, de qualquer forma, eu aproveitei o mês pra dar uma certa relaxada, embora agora esteja meio insatisfeita com os horários estranhos de dormir - do tipo: das 18h às 3h00 - e com a quantidade de louça suja pra lavar. Fora a preguiça que só aumenta. Tsc, um mês é muito pouco pra descansar! Minha mãe me ligou esses dias e estávamos conversando sobre trivialidades, quando:

- Filha, o que você quer ganhar no Natal?
- Uma viagem pro Caribe.
- Hahaha, esse nós não temos dinheiro pra te dar. Outra coisa!
- Férias. 

E eu queria mesmo que o papai noel me desse férias de presente, só pra constar ok?
Mas enfim, insatisfações universitárias de lado, uma coisa que me deixou muito satisfeita nesse mês foi justamente ter voltado a assistir animes, coisa que eu tenho deixado de lado... bom, pra ser bem honesta, faz mais de ano, se querem saber. Simplesmente porque andava meio sem saco pra isso (o último que vi provavelmente foi Blue Seed e acho que isso foi em julho). O mais surpreendente foi eu ter visto tantos em tão pouco tempo - embora eles tenham menos de 20 episódios, mas ainda assim! Vi um por dia, foi quase um fordismo otaku. Os títulos que escolhi foram Ao Haru Ride - que eu queria esperar terminar de passar no Japão e não me arrependi -, RDG: Red Data Girl, Gekkan Shoujo Nozaki-kun, Kamisama Hajimashita, Sukitte Ii na yo e Inari, Konkon, Koi Iroha. No momento estou enrolando pra começar Honey and Clover - considerando que, com a segunda temporada, são 50 episódios e tal -, mas vou aproveitar que estou no ritmo e tentar tirar o atraso a minha lista imaginária de animes-que-preciso-ver. Além disso, dei uma conferida nos mangás de Kamisama Hajimemashita e Inari Konkon Koi Iroha, mas estão ambos em andamento e acabei frustrada. Ao Haru Ride provavelmente acaba em dezembro/janeiro, e eu não tenho mais mangás pra acompanhar  mas posso lidar com isso, pois a espera é sempre uma tortura.
Fora isso, não tem acontecido tanta coisa assim. A parte prática da minha iniciação científica finalmente acabou, nesse fim de semana tem evento aqui em AxCity - e eu obviamente estarei lá, e espero ter mais fotos do meu cosplay, já que nunca achei as do AF na internet -, tem chovido consideravelmente nessas últimas duas semanas e isso me deixa feliz. Porque chuva significa tempo mais fresquinho, e como hater oficial do sol e do calor, eu não poderia estar mais satisfeita ♥
Por hora eu só estou esperando mesmo que dezembro chegue logo, porque isso significa Natal, que eu resolvi oficializar como a minha data preferida do ano (desculpa, halloween, mas eu gosto de você também ok?) Também aproveitei essas semanas mais tranquilas pra comprar enfeites natalinos! Agora eu tenho uma guirlanda - que é minúscula, mas está cumprindo seu propósito muito bem, obrigada - um laço bonito e uma escadinha com dois papai-noéis, hm, escalando-a. Ainda quero comprar mais enfeites - tipo pisca-pisca -, mas como tem o evento nesse fim de semana e eu não faço ideia de quanto vou gastar por lá, resolvi segurar meu bolso por enquanto. Assim que eu arrumar um cabo pra minha câmera - ou descobrir onde eu enfiei o meu, serve também - tirarei fotos de tudo isso pra vocês verem, ok?
Enfim, este foi mais um post aleatório sobre nada, porque eu estava afim de escrever alguma coisa sobre meu dia-a-dia, e saiu isso daí. Boa semana a todos e até a próxima, queridíssimos!

Marcadores: , ,


By Shana • terça-feira, 25 de novembro de 2014 • 8 ComentáriosLink to this post

Resenha: Das Experiment


A Experiência (BR)
Direção: Oliver Hirschbiegel
Duração: 120min

Embora seja um filme de 2001, A Experiência traz um enredo que eu chamaria de muito atual. O foco desse longa é um experimento no qual cerca de 20 homens participam de uma prisão simulada, onde parte deles serão guardas e os demais serão os detentos. A coisa vai até bem no começo, mas como já é de se esperar, a posição de poder na qual os policiais estão sobe à cabeça de alguns membros, e é a partir daí que perdemos as estribeiras.
Baseado no livro "Black Box", de Mario Giordano, o filme retrata um experimento realizado por Philip Zimbardo na Universidade de Stanford, que foi interrompido depois de 6 dias. A ideia do livro - e do filme - foi continuar contando a história, especulando - embora bem próximo da verdade - o que teria acontecido se a pesquisa tivesse ido adiante.
Assisti a este filme ainda no início do ano, em meados de março, pra uma matéria na faculdade. A princípio não estávamos dando muita bola pra ele, não. Contudo, quando o longa terminou, eu já não tinha mais certeza se conseguiria ou não dormir à noite.
Não se assuste! Não se trata de um filme de terror - embora seja classificado como thriller por aí. A Experiência é o típico filme que te faz refletir sobre a essência do ser humano e as relações de poder que as pessoas exercem - ou gostariam de exercer - umas sobre as outras. Na verdade, é bem disso que o filme trata: o poder levado até as últimas consequências.
Importante ressaltar que esse filme é para maiores de 18 anos por inúmeros motivos - violência explícita, vocabulário inapropriado, terror psicológico e sexo/estupro são alguns deles. De forma alguma é um filme pra assistir em família, ou pra ver num momento deprê. A Experiência é aterrorizante em muitos sentidos, e deve ser visto de forma crítica, por alguém preparado pra encarar o pior do pior da sociedade. Foi um dos poucos filmes que conseguiu me deixar angustiada e desesperada o tempo inteiro, ao ponto de eu sentir vontade de sair da sala enquanto assistia, simplesmente por retratar a sociedade como ela é, e me fazer encarar que o desejo de poder está escondido em cada um de nós. Nos faz pensar em tudo o que ser humano é capaz no ápice da sua maldade, e em como as coisas podem sair do controle das nossas mãos.
De qualquer forma, A Experiência é um filme excelente, tem um enredo incrível e rolam altas emoções enquanto se assiste. Eu não só recomendo, eu acho um absurdo que você não assista esse filme na sua vida. isso, é claro, se você for maior de 18 anos - se for menor, espere mais um pouquinho, hahaha!
Por fim, segue o trailer pra atiçar um pouquinho mais a curiosidade de vocês.

Marcadores: ,


By Shana • sexta-feira, 21 de novembro de 2014 • 4 ComentáriosLink to this post

Top 5 Book Covers
Enrolei horrores pra responder a essa tag que a Miwa me passou, mas como prometi à mim mesma que não ia mais ficar devendo meme nenhum, larguei de preguiça e resolvi responder.
O que cortou meu coração de verdade é que nesse top só podem livros que eu tenho na minha estante, ou seja: os livros que li emprestados não contam. E daí eu fiquei super triste, porque isso quer dizer que todas as capas que eu adoro do André Vianco, mas que não comprei, não podem estrar na lista - tô chateadíssima, deprimida, na bad, tudo isso daí.
Buuuut, já que não posso chorar pelos livros não comprados, vou tentar me virar com as 5 melhores capas da minha estante ;w;'' Bora lá!
Continue Lendo »

Marcadores: ,


By Shana • domingo, 16 de novembro de 2014 • 7 ComentáriosLink to this post

Desordens
Em verdade eu estou muito insatisfeita comigo mesma nos últimos tempos. Porque, basicamente, eu me tornei uma pessoa muito rasa. Eu já fui muito sentimental, filosófica, profunda, todas essas coisas, mas nos últimos tempos eu tenho sentido que estou vivendo por inércia - o fluxo vai e eu vou junto com ele.
É claro que não dá pra desconsiderar o fato de que eu tive uma depressão moderada dos 12 aos 17 anos, mas eu não consigo deixar de sentir que a vida me engoliu depois do cursinho e eu não tenho mais tempo de refletir sobre as coisas. Pra mim é muito fácil de medir - embora os psicanalistas digam que não existe auto-análise -, mas funciona mais ou menos assim: eu escrevo quando eu sinto. E eu tenho escrito muito pouco nos últimos meses (ou ano), o que basicamente pode significar duas coisas:

1 - eu tô muito bem resolvida com a vida, uau
2 - eu enterrei meus sentimentos muito fundo mesmo.

Como eu não aposto muito na primeira opção - considerando que minha vida está um caos em muitos sentidos e eu evito lidar com ela -, eu só consigo concluir que me tornei totalmente apática. Não leio mais poesia, não vejo mais filmes, não tenho mais crises de choro... Sequer lembro a última vez que eu chorei, pra ser bem honesta. Pra uma pessoa otimista isso bem deve parecer que estou fazendo tempestade em copo d'água, ou que eu estou reclamando de barriga cheia, porque estou feliz e não sei reconhecer - mas olha, com a bagunça que a minha vida virou, incluindo a vontade louca de largar a faculdade, meu pai prestes a fazer uma operação arriscada e piorando a cada dia, minhas relações pessoais indo por água abaixo e a certeza de que eu não tenho muitos amigos pra correr durante minhas crises depressivas, eu acho que deveria estar minimamente abalada. E é justamente isso que me preocupa.
A que ponto eu cheguei?
Quero dizer, ao ponto de ignorar tudo isso e pronto. Não sei se consigo transparecer isso, mas eu tenho ficado dias a fio trancada em casa, sem abrir as janelas, vendo vídeos aleatórios na internet e, num dado momento do dia, eu me pergunto "O que diabos eu tô fazendo com minha vida, cara?", e o sentimento é bem esse: de que eu não pertenço mais a lugar nenhum e não tenho mais pra onde correr. E a única alternativa é tentar colocar isso pra fora em texto, sem pé nem cabeça, porque eu definitivamente não tenho muito mais o que fazer. E nem me venha com essa balela de "ah, saia, vá fazer um exercício, ler um bom livro!" porque eu tentei, ok? Eu simplesmente não tenho energia pra mais nada e a faculdade está me sugando absurdamente, ao ponto de eu não ter tempo de sofrer as minhas dores - e trancar está fora de cogitação, porque nem fodendo eu vou demorar mais um ano pra terminar essa droga.
E eu nem posso dizer que quero voltar pra minha adolescência, porque ela sem dúvida é muito pior do que isso!
Eu só queria encarar meus problemas e resolvê-los, de uma vez por todas, mas nada se resolve, nada depende de mim e ai, droga, eu só quero parar o mundo e descer dele, porque não tenho mais esperança pra nada. Eu odeio sair de casa, eu odeio as pessoas, e meus melhores momentos têm sido os dias que eu consigo dormir, porque eu ando numa ansiedade tão ferrada que não consigo pregar os olhos (só pra constar que eu escrevi isso as 5:56 da manhã, e que eu estou acordada desde as 15h). E eu nem sei se eu quero pedir ajuda porque ninguém me ajuda, só fica me fazendo perguntas inúteis e aquela balela toda que eu estou cansada de lidar com.
Acho que a frase "cansei dessa vida" nunca foi tão verdade pra mim.

Marcadores: ,


By Shana • sábado, 15 de novembro de 2014 • 4 ComentáriosLink to this post

One Lovely Blog Award
Eu sei que a Miwa me indicou um meme supimpa sobre livros, mas eu ainda não consegui as capas de livros que eu tenho pra colocar nele, então estou adiando. Mas eu juro que não esqueci. D: É só a dúvida (quer dizer, me fazer escolher livros é uma coisa, mas só dos que tem na minha prateleira é muita maldade). Daí, como a Thay é uma menina linda e amorosa, que não pode mais achar um meme bacana que eu apareço na lista de indicados, ela me indicou para o One Lovely Blog Award, que pelo o que entendi é uma espécie de meme-prêmio no qual você indica só os blogs que quer presentear ♥ Não é muito amor, gente? Claro que é!
Esse meme/tag lembra muito a outra que a própria Thay me indicou, mas fala sobre o blog e minha relação com ele, eu diria. Um amorzinho!

Continue Lendo »

Marcadores:


By Shana • segunda-feira, 10 de novembro de 2014 • 6 ComentáriosLink to this post

Julgo pessoas que escrevem mal
Taí um desabafo que eu demorei pra fazer publicamente, mas é uma característica intrínseca do meu ser. Se formos analisar, meu português também não é lá essas coisas – não conheço muita palavra bonita, sou um desastre nos pronomes, e minha habilidade linguística – principalmente verbal – é um pouco simplória demais, se é que posso usar essas palavras todas na mesma frase (pouco; simplória; demais).
Mas a verdade é uma só: julgo gente que escreve mal. Que escreve dês de sabe-se lá quando sem nei uma consideração com o nosso pobre português. Mais tudo bem, porque a vida não é só isso, certo? Errado. Julgo, julgo mesmo e julgo muito mal, porque uma pessoa que pode assassinar uma língua inteira numa única frase não pode ser gente boa mesmo - assim, fora de cogitação. Não concebo, gente, não concebo.
Mas aí em momentos como esse eu me lembro da minha mãe - linda, muito amada e um poço de sabedoria sem igual - que me disse certa vez: "Quando a pessoa tem algum defeitinho, por mais bobo que seja, que te incomoda, isso vai causar problemas mais tarde". Não necessariamente com essas palavras, mas a essência é essa. E olha, taí um conselho que fez a vida fazer sentido pra mim.
É claaaaro que eu não iria jamais cortar relações com uma pessoa querida e maravilhosa só por causa de um pequeno homicídio gramatical. Mas isso não inclui fazer cara de paisagem, obviamente - e dependendo do nível de intimidade, corrijo mesmo, porque me sinto na obrigação. Ninguém precisa ser o mestre da gramática, obviamente, e todo mundo tem o direito de não saber escrever algumas palavras - tipo obsessão. Por quê tantos 's'? E eu odeio escrever descanso e seus derivados, só pra constar. Mas, ainda assim, eu insisto: meu amigo, o que é que custa entender, de uma vez por todas, que o correto é desde, nenhuma e mais é sinônimo de +, e que pra negação se escreve mas
Poxa, é mais fácil do que pagar mico na internet, meu camarada. E mais sucesso também, convenhamos!
Apesar de tudo, esse é só um desabafo que eu escrevi às 1:28 da manhã, sem nenhum compromisso, é claro. Mas ó, pra ganhar meu coração, é só dar uma lidinha no que está escrevendo, viu? Facinho, facinho me conquistar. E digo mais: acho muito mais bonito gente que escreve certo em todo lugar, porque sabe escrever, do que esses camaradas que escrevem tudo errado porque "na internet dá preguiça".
Preguiça tenho eu de viver lendo porcaria todo dia!

Da série: não sou obrigada.

Marcadores:


By Shana • quinta-feira, 6 de novembro de 2014 • 4 ComentáriosLink to this post

New Layout: with love from Bunny!


Se tem uma coisa nessa vida que adoro mais que halloween, natal e docinhos, é ganhar presentes ♥ Ah, gente, presentes são amor materializado, vamos combinar! A coisa mais linda é você receber algo com a certeza que alguém escolheu aquilo pensando única e exclusivamente em você, não é? Pois é!
Como eu já estava me estranhando com o layout anterior já fazia algum tempo - não é você, Kyu, sou eu - já estava bem grande a minha vontade de dar uma repaginada aqui no blog. Só estava difícil pensar num layout. Até tentei me obrigar a manter meu Kyudelícia até o Natal, mas não consegui, foi mais forte que eu. Afinal, pra quem tinha o costume de trocar de layout mensalmente, manter uma versão por dois meses é uma evolução e tanto!
Pois bem. Faz um tempinho, nós comemoramos o aniversário do Senbonzakura, e fizemos uma troca de presentes entre os participantes do projeto - como se fosse um amigo secreto mesmo, foi super bacana! Quem me tirou foi ninguém mais, ninguém menos, do que essa fofíssima da Bunny-chan, que me presenteou com várias fofuras feitas por ela - inclusive esse banner lindo da Shana-sama, minha musa inspiradora. E daí? Daí que eu resolvi fazer o banner virar layout e esfregar na cara das inimigas como sou amada nesse mundo, 2bjs no recalque. Além do presente da Bunny, tenho que agradecer à Hannah Mila, que foi uma fofa e me ensinou o efeito usado nas tables - hannah, beijinho sua linda


E como se não bastasse tanto amor, ainda ganho plaquinha ♥ gente, é ou não é pra derreter? De qualquer forma, o tema do layout é chocolate, então eu abusei dessa delícia pra dar um clima mais gostoso ao Hishoku. A música é o extinto grupo BRIGHT, um girlgroup janponês que tinha tudo pra ser eterno e sim, sou frustrada porque elas acabaram. #chateada Mas tudo bem, o que importa é que temos chocolate, amor e bom-bons por todo lado, então podemos todos babar juntos nesse layout por um tempo!
Fora isso, meu semestre enfim acabou e eu tenho direito a 20 dias de descanso - merecidos, pois pqp esse fim de semestre acabou com qualquer resquício de energia [e amor à vida] que eu tinha. Minha IC está com a parte prática em processo de finalização (frase estranha, e heim), e logo mais o Natal está aí para minha alegria ♥ então agora o negócio é ser linda e diva, ser amada, dormir, comer e ver filmes/ler os livros que eu estava afim! É ou não é o plano magnífico? Sucesso total.
Dessa forma, ficamos por aqui, meus amores! Espero que tenham gostado do novo layout e que não fiquem na vontade louca de comer chocolate, hahaha!
Beijinhos à todos e até a próxima! 

Marcadores: , ,


By Shana • segunda-feira, 3 de novembro de 2014 • 7 ComentáriosLink to this post


«older newer»