Come closer


Saudações, visitante! Neste momento, você se encontra no Hishoku no Sora, um blog pessoal sem fins lucrativos. Aqui se fala de tudo um pouco, então fique à vontade!
A versão atual é inspirada na música "We Don't Talk Anymore", ilustrada por Jimin e Jungkook (BTS).

Home Me Blog Links

Talk to me
Kawasumi Shana, 24 anos e contando +1 todo dia 7 de fevereiro - logo, sou toda aquariana. Adoro música, mangás, animes, filmes e livros. Odeio insetos, injeções e filmes de terror, sou criativa e contraditória, possivelmente tenho um parafuso a menos - mas juro que sou legal. Ou não.more?

Stay in touch


Follow

Unspoken Words

Past Tense

Stay a little longer

 
Hishoku no Sora
Google Chrome | 1366x768


Como eu entrei no mundo do Kpop?
Certa vez - ano passado ainda, caraca! - eu estava conversando com a Mitsu sobre aleatoriedades, quando ela me soltou a seguinte pergunta: "quando foi que você começou a se interessar por kpop ou conheceu isso pela primeira vez?"
Preciso confessar que, quanto a Kpop, na realidade eu sou meio hipster - comecei a ouvir antes de isso estar na moda, se me permitem. A primeira vez que tive contato com o gênero eu ainda deveria ter 13 ou 14 anos eu acho - e isso foi ipo, meu Deus, em meados de 2006 - quando eu estava passeando em um blog - que novidade! Nele estava tocando We Belong Together do Big Bang, e eu me lembro porque o layout era de uma imagem que eu adoro de Bokura ga Ita e eu achei que combinava bastante e tal. Gostei, baixei algumas músicas, mas nem percebi que era coreano nem nada - sabem como é, eu ainda não tinha chegado no nível de diferenciar japonês/chinês/coreano (e pensar que hoje eu sei diferenciar os símbolos, uau).
Em meados de 2009 (se liguem nesse salto temporal) eu encontrei uma playlist no last.fm, de uma blogueira que eu adorava, se não me engano chamada Vanessa (Cat Soup era o blog dela, alguém lembra?), e lá tinha o primeiro single do BEAST e tinha Oh Yeah do MBLAQ. Achei o BEAST legal, mas no momento não tinha me chamado muito a atenção, e Oh Yeah pra mim foi.... bom, até hoje eu tiro sarro dessa música, porque né, que refrão mais criativo meninos! HAHAHAHA #tôbandida
Dando mais um salto temporal, em meados de 2011, não me lembro como nem porquê eu tive contato com o BEAST mais uma vez, e a musiquinha continuava gotosa (sim, ainda estamos falando de Bad Girl, o single de estreia do grupo). Acabou ficando na cabeça e resolvi baixar - e nessas vocês já me incluem no youtube, procurando um monte de músicas do grupo, e daí eu consequentemente acabei baixando outras (Shock, Soom, Beautiful, Say No, tenho uma lista considerável). Procurando mais sobre eles eu acabei chegando no programa Oh My School, que era até legalzinho embora eu nunca tenha assistido um episódio completo a essa altura. Mas sim, já tava apaixonada pelo Yoseob! *w* 
Quando passei na faculdade, conheci uma amiga que tinha ido no show deles em São Paulo - é, aquele que eu não fui, esse mesmo - e que adorava Kpop. Outra mocinha (mais especificamente, a Lys) tinha chegado pelo telebixo e se declarado super fã de Kpop também, e isso foi o que acabou juntando as duas. Como eu estava no meio, sempre fui fã de cultura oriental e tudo o mais, não precisou de muito pra me enturmar nas conversas. Mas o fator decisivo mesmo, que me jogou de cabeça no Kpop - ok, nem tanto - foi conhecer o Fukumoto-san, um veterano de letras puro amor que é LOUCO por Kpop - ele até aprendeu a falar coreano, galere, não é pouco não! A gente sempre falava que ia combinar algo pra fazermos todos juntos, e nunca dava certo. Até que em 2013, no MEIO da semana, antes de ele ir embora pra SP, a gente fez o primeiro Kpop Day na minha casa, que se resumia a comida + computador com videos e álbuns de Kpop + a gente falando sobre das 19h até as 7h da manhã do dia seguinte - e sim, foi todo mundo virado pra aula, porque senão ia perder a graça! 8D
Foi nessa época que conheci o 9Muses (musas lindíssimas!), com o MV de Wild, e pouco tempo depois saiu o single de Glue. Diga-se de passagem que foi o primeiro girlgroup que eu gostei de verdade, e por isso ainda tenho um grande carinho por elas. ♥ Mas calma, que eu ainda não tinha virado a louca da música coreana, estamos quase chegando lá!
No começo do ano de 2014 - mentira, acho que foi em junho. Cara, na moral eu não lembro mais - eu tava conversando com a Bru e ela me passou um episódio do Happy Together, um programa de KBS (que você pode ver aqui, no canal deles do youtube, legendado em inglês) pra falar do Henry, que na época estava lançando seu single Trap. A história é a seguinte: como a gente estuda capacidade elevada e 'super'dotados, e o Henry nitidamente tem dotação nas áreas verbal e musical, estava rolando uma piadinha interna sobre "Ei, que tal a gente falar de kpop no grupo de estudos? hahahaha!", porque somos dessas. Só que aí eu vi o Kyuhyun que, além de achar lindo, me identifiquei com a personalidade dele - como é que eu posso dizer isso sem ficar estranho? Eu sou igualzinha a ele em muitos aspectos (em suma: a evil maknae do grupinho). Comecei a pesquisar mais sobre o guri gostoso na internet e descobri que ele era do Super Junior, aí fui saber - ou na verdade "lembrar" - que eles eram o tal do "Sorry Sorry" - porque eu já tive muito contato com o grupo e nunca dei é bola mesmo. A partir daí foi queda livre, meus amores, HAHAHAHA! 
Apesar disso, eu não sou assim tão fanática pelo kpop ou pela cultura coreana como muita gente por aí. Gosto de música pop, e a Coréia do Sul produz pop de qualidade (e chiclete também, sejamos honestos), então não foi exatamente difícil me aventurar pelo meio. Também adoro os programas de entretenimento de lá, e por vezes assisto mesmo que meus grupos favoritos não estejam no episódio. De qualquer forma, por incrível que pareça, eu sou uma dessas pessoas que ouvia Kpop antes da maioria dos leitores do Hishoku sequer saber o que era isso, HAHAHA! Ah, a minha vida e seus mistérios...

Marcadores: , , ,


By Shana • sexta-feira, 30 de janeiro de 2015 • 14 ComentáriosLink to this post

Recycle: Greatest Hits of SPITZ

Banda: SPITZ
Idioma: Japonês
Lançamento: Dezembro, 1999
Gênero: Rock (Soft Rock, Pop Rock)

Conheci o SPITZ enquanto assistia Honey&Clover, um anime com uma das melhores trilhas sonoras que já vi na vida. Nele, a banda participa com várias músicas no soundtrack - a grande maioria insert songs -, e dentre elas eu declaro a minha favorita sendo Hachimitsu. Obviamente, não precisei de muito pra me apaixonar pela banda e, determinada a encontrar mais músicas dessa maravilha de Odin, naveguei nas profundezas da internet até me deparar com o álbum Recycle - Greatest Hits of SPITZ, uma reunião de algumas das músicas mais populares da banda até então.
Num geral, a banda tem um som muito gostoso, e parece ter mantido o mesmo estilo ao longo dos anos - ademais, o vocalista tem uma voz deliciosa, daquelas que você ouve por horas sem enjoar!  *w* Se eu fosse comparar, diria que a música deles às vezes lembra um pouco o The Smiths - essa batidinha anos 80 que todo mundo já deveria saber que eu amo. Recycle é uma ótima síntese do trabalho deles, com músicas leves e harmoniosas, que a meu ver captam muito bem a essência do grupo. O álbum tem 13 faixas, das quais eu destacaria Robinson, Unmei no Hito, Tsumetai Hoho e Sora Mo Toberu Hazu - embora tenha me apaixonado pelo álbum como um todo, então estou resistindo bravamente à tentação de 'só' colocar a lista inteira aqui.
Por fim, acho que considero o SPITZ um achado musical muito precioso, por terem um estilo que eu gosto muito - se pá um dos meus favoritos - e por fazerem um som tão agradável que você se sente bem só de ouvir. ♥ Se eu pudesse descrevê-los numa palavra, acho que eu diria amor, ou talvez humano, porque eles tocam a gente lá no fundo! Recomendo a todos que procuram boa música - principalmente se você não tem o costume de ouvir música japonesa. Taí uma ótima banda pra começar!

Ajudinha de Discogs!

Marcadores: ,


By Shana • sexta-feira, 23 de janeiro de 2015 • 15 ComentáriosLink to this post

Compras, compras e mais compras


Oi gente *w* Depois de semanas espartanas na minha vida - que não necessariamente chegaram ao fim, mas nós podemos ignorar essa parte -, eu finalmente tive tempo para relaxar! ç_ç/ Depois de ler todos os textos possíveis, me explicar pra todos os professores, tirar dúvidas, pegar anotações e tentar não boiar em todas as aulas, posso quase dar como encerrados meus dias de estudos excessivos. O lado ruim disso é que agora eu estou tão cansada que não consigo mais olhar pro meu material direito - o que é uma pena, porque ele é bem bonitinho.
Acredito que ninguém aqui vai querer um resumo detalhado dos meus estudos, né? Afinal, muitos de vocês devem ter suas próprias correrias aí (eu ia dizer estudos, mas daí me lembro que só eu estou tendo aula em janeiro #sofrendo). Sendo assim, eu resolvi tomar vergonha na cara e mostrar a vocês todos os meus consumismos de dezembro, que eu comentei aqui, mas fiquei com preguiça de fotografar #ShameOnMe
Continue Lendo »

Marcadores: , ,


By Shana • domingo, 18 de janeiro de 2015 • 15 ComentáriosLink to this post

Fica a dica: Penélope

Ano: 2006
Direção: Mark Palansky
Duração: 104min
Penélope conta a história de uma jovem que teve o azar de nascer em uma família amaldiçoada e, por esse motivo, ela tem... um nariz de porco. É, isso aí, de porco mesmo, pig nose. Mas como maldições geralmente tem uma forma de serem quebradas, nossa heroína também tem salvação - e vocês já devem imaginar qual é só de olhar essa capa super amável, né? Claro que é encontrar o amor verdadeiro. O único problema é convencer algum cara, em pleno século XXI, a se apaixonar por uma "aberração" como a Penélope pra que a coisa toda dê certo - mas a mãe meio louca dela é brasileira e não desiste nunca desse plano. Então imagine a vida da nossa protagonista: não bastasse nascer com nariz de porco e viver trancada dentro de casa, Penélope ainda precisa fazer uma seleção de maridos constantemente, pois mamãe tem fé de que o amor verdadeiro vai sair daí.
É um filme muito doce, cujas cores, cenários e roupas são um amorzinho à parte. O elenco também é sucesso (ok, eu estou virando fangirl do James McAvoy, então esse comentário pode ser meio tendencioso), a trilha sonora é gostosinha e, enfim, o filme cumpre muito bem o seu papel de comédia romântica, escapando um pouco dos clichês - embora, logicamente, não de todos eles. Eu o recomendaria para todas as idades, porque é um filme leve, na minha opinião, sem nenhuma cena caliente pra te deixar vermelho na frente da vovó, se é que me entende. 8D Impossível não se identificar com a Penélope e sua fofura e atitude, ou se compadecer pela situação do nosso querido Max - ou rir horrores com Jessica, a mãe de penélope, e suas neuras absurdas. Uma boa pedida pro fim de semana! Ou qualquer que seja o dia da semana que você queira assistir, serve também.

Marcadores: , ,


By Shana • segunda-feira, 12 de janeiro de 2015 • 7 ComentáriosLink to this post

Playlist + Perguntas sobre o blog
Saudações, leitores! Espero que todos tenham passado bem a última semana - embora a grande maioria, se pá, ainda está se recuperando da ressaca do ano novo, né? Ah, eu bem queria ser uma dessas pessoas x-x porque, ao contrário delas, eu estou aqui no meio de uma pausa nos estudos - afinal, minha turma teve aula em dezembro, e como eu acabei ficando em SP por conta da saúde de papai, agora preciso correr atrás do prejuízo. Precisei de pelo menos 15 minutos de descanso, antes de voltar a fazer das tripas coração pra que minha semaninha de folga renda as três semanas de aula que eu perdi (e com os professores resolvendo passar de 2 a 3 textos por aula em vez de um só, o trabalho não está nem na metade, diga-se de passagem).
Aproveitando meu momento de descontração - porque quase dormi em cima do meu caderno e concluí que precisava fazer alguma coisa pra despertar -, recebi novas indicações de memes! o/ Posso dizer que até rolou uma certa febre deles por aí, mas como eu sou sempre a atrasada (ou alienada, serve também), tô respondendo agora. Problemas? Não? Ótimo!
O primeiro meme foi a Mie-chan quem me indicou, e consiste em montar uma lista de músicas com as letras do seu nome - e eu optei pelo meu pseudônimo, porque, ahn, bom, porque sim.
Continue Lendo »

Marcadores: , ,


By Shana • segunda-feira, 5 de janeiro de 2015 • 10 ComentáriosLink to this post

Layout novo & Metas para 2015


Bora começar o ano com tudo novo! Muito digno, não acham não? Eu achei. E daí eu cortei meu cabelo - nada muito revolucionário - e já que estava no pique de mudar o visual, layout novo para abalar geral! Até rimei, tamanha a minha empolgação, olhem que sucesso. 8D
Já que estamos falando do layout - porque ele é uma fofura e ele merece -, acho que vale a pena comentar que eu o fiz quando estava no ensino médio, haha! E só não dou a data oficial porque, bom, eu troquei de computador nesse meio tempo, então esses dados foram perdidos. Lovely Complex é um dos meus amorzinhos, um dos mangás que mais amei ler e já até reli uma série de vezes, então essa versão está mais que digna pra começar o ano bem humorada!
Mas nem só de webdesign  e layout bonito se faz essa vida, vejam bem meus caros. Mudando drasticamente de assunto, eu não me lembro o que exatamente passou pela minha cabeça que me fez concluir o seguinte: se eu morresse amanhã, eu morreria frustrada, infeliz e arrependida de muitas coisas. Com a sensação que a vida passou por mim e que eu não a vivi. Faz um tempo já, eu notei que o sistema literalmente me engoliu e eu ando vivendo pra minha pesquisa e pra faculdade, e isso tem me frustrado pra caramba. Então eu concluí que, em vez de esperar as estrelas se alinharem sei-lá-com-quem, eu preciso mesmo é colocar alguns objetivos na minha vida pra que meu 2015 seja um ano bom pra mim - afinal, esperar que sua vida seja linda e maravilhosa sem nenhum esforço é esperar um pouco demais, não é não?
Pra isso, eu resolvi colocar algumas metas pra mim mesma esse ano. Não muitas, porque não adianta fazer uma lista enorme de coisas, não cumprir nem metade e terminar frustrado. Afinal, se a ideia é justamente dar um chega pra lá na frustração, procurar atividades que a façam brotar não tem nenhum sentido mesmo.

- Fazer mais coisas que eu gosto, e menos coisas que eu odeio
- Aproveitar mais os meus dias
- Ler ao menos 2 livros no ano
- Voltar mais vezes pra casa dos meus pais
- Tentar perder de peso

Nada muito drástico. Primeiro, eu decidi fazer mais coisas que gosto, porque em 2014 me envolvi em muita coisa pela obrigação, ou porque "era bom pra mim", e isso me abalou bastante em muitos sentidos - vide este desabafo sobre eu de saco cheio da faculdade e da vida. Pra ser sincera, acho que essa meta mais se aplica à faculdade do que qualquer outra coisa, porque eu amo muito meu curso, admiro a profissão e é bem deprimente que eu mesma esteja acabando com minha graduação, no sentido de: meu currículo é lindo, e minha satisfação é mínima.
Nisso eu concluí que preciso aproveitar mais os meus dias. Eu me enfiei em tanta coisa - grupo de estudos, pesquisa, projeto de extensão, viajar toda semana pra outra cidade, reunião de turma, assembléia de curso - que, quando tinha tempo livre, eu só... bom, não fazia nada, e me sentia uma amebinha. Além disso, muito do meu cansaço e da pressão-fim-de-semestre se deu porque eu, ahn, deixava pra estudar tudo na última hora. Então concluí que eu preciso usar melhor o meu tempo, tanto para os estudos quando para os meus prazeres - hobbies, por exemplo.
Falando em hobbies, incluí as leituras nas minhas metas. Sempre amei ler, mas o cansaço mental dos últimos anos me afastou dos livros e isso me deixou bem desanimada comigo mesma. Agora, em 2014, eu consegui retomar as leituras, e concluí que deveria fazer o mesmo em 2015, ler por prazer - afinal, nem só de texto teórico vive a minha mente, com licença. Concluí que eu preciso ter ao menos uma semana de recesso entre um semestre e outro, mesmo que venha outra greve por aí, então eu posso ler pelo menos 2 livros num ano. Pra quem quer começar devagar, acho que está de bom tamanho! E já que eu estou querendo me sentir melhor nesse ano que está por vir - emocionalmente falando -, concluí que voltar mais vezes pra casa is a must. Eu reneguei a casa dos meus pais muitas vezes, porque tinha trabalho, prova, pesquisa, grupo de estudos e acho que foi uma das piores ideias que eu tive. Ao menos uma vez por mês eu quero estar com minha família, e não vai ter cristo que me faça mudar de ideia. Já estou sabendo que 2015 está cheio dos feriados - e o mês que não tiver, volto no fim de semana, porque eu mereço e pronto! uwú7
Por fim, eu acrescentei tentar perder peso na lista porque a gordura está me causando uma série de problemas ultimamente. Como eu disse, a ideia da lista não é terminar frustrada, então optei por só tentar mesmo. Se eu conseguir, fará bem à minha saúde - e admito, à minha auto-estima também -, então não vi mal algum em tentar. Como tenho sérios problemas com minha dieta (e isso inclui problemas financeiros também x-x''), concluí que preciso fazer alguma atividade física, então ainda vou pensar nisso. Nem que eu perca uns 2kg ao longo dos 365 dias do ano, acho que já é lucro anyway. Fora isso, sem planos para 2015! Como disse, pretendo receber o ano de braços abertos, e venha o que vier! *w*/ Estou decidida a mudar minha vida, ainda que só um pouquinho, e espero conseguir realizar minhas metas pessoais sem muitos problemas.
Por hoje eu fico por aqui. Espero que não enjoem do carnaval de cores que ficou esse layout, hahaha! XD Nos vemos em breve, queridos! o/ Beijos a todos e até lá!

Marcadores: , ,


By Shana • sexta-feira, 2 de janeiro de 2015 • 13 ComentáriosLink to this post


«older newer»