Come closer


Saudações, visitante! Neste momento, você se encontra no Hishoku no Sora, um blog pessoal sem fins lucrativos. Aqui se fala de tudo um pouco, então fique à vontade!
A versão atual é inspirada na música "We Don't Talk Anymore", ilustrada por Jimin e Jungkook (BTS).

Home Me Blog Links

Talk to me
Kawasumi Shana, 24 anos e contando +1 todo dia 7 de fevereiro - logo, sou toda aquariana. Adoro música, mangás, animes, filmes e livros. Odeio insetos, injeções e filmes de terror, sou criativa e contraditória, possivelmente tenho um parafuso a menos - mas juro que sou legal. Ou não.more?

Stay in touch


Follow

Unspoken Words

Past Tense

Stay a little longer

 
Hishoku no Sora
Google Chrome | 1366x768


Meme: 100 perguntas sobre anime

Minhas mais sinceras saudações, caríssimos leitores! Espero que estejam todos bem e empolgados, porque empolgação é uma coisa que não está predominando nos meus dias. O que de forma alguma quer dizer que estou desanimada, mas estou aproveitando da melhor forma possível a minha preguiça e o meu tempo livre, o que é uma coisa fantástica na minha singela opinião. Fiquei tanto tempo sem aproveitar meus momentos de ócio que agora nem sei direito o que fazer com eles  Embora eu esteja muito feliz vendo animes e lendo mangás de boinha na minha casa.
De qualquer maneira, eu estou com bastante preguiça de fazer aquela postagem falando todas as novidades, então me lembrei desse meme que a Anilyan e a Hinata me indicaram fazem uns bons milhares de anos. Demorei um tempo pra responder tudo bonitinho, mas enfim terminei 8D então hoje vamos de meme, galera!
Continue Lendo »

Marcadores: , ,


By Shana • sexta-feira, 29 de maio de 2015 • 7 ComentáriosLink to this post

MR REMOVED - Kpop sem playback
O pop coreano - que a gente costuma abreviar só pra Kpop - consiste basicamente de grupos de jovens que cantam, dançam e fazem uma série de coisas para tornarem-se ídolos na Coréia do Sul. Quanto maior a popularidade de um Idol, mais ele rende pra empresa e, por mostrar-se um mercado lucrativo, começaram a bombar agências e grupos de Kpop por lá. Existem alguns mais famosos, outros menos, mas o fato é que todo ano algum grupo "debuta" por lá. Os grupos costumam ter algumas características fixas entre os integrantes - o líder, o rapper, o dançarino, o que canta bem, a carinha bonita, o caçula, entre outros papéis - e geralmente os integrantes, além de cantarem e dançarem, possuem algumas habilidades extras - como atuar, compor, alguns são bons comediantes e outros viram até MCs em programas. Até aqui, é um lindo universo de fantasia, glamour e sucesso, né?
A questão é que, com tanto grupo debutando o tempo todo, temos que admitir que nem todos são bons em tudo. É muito comum, por exemplo, que o membro "face" - ou seja, a carinha bonita - sequer saibar cantar, e por vezes alguns integrantes sequer têm linhas - quer um exemplo? A Ellin, do Crayon Pop: ela é bonitinha, mas em algumas músicas, como Saturday Night e Dancing Queen, ela sequer tem linhas próprias (ou canta "no refrão", que nós sabemos que no fundo quem gravam são as vocalistas do grupo, ou seja, aquelas que cantam bem). Ademais, desde a época de Britney Spears, a gente sabe que não dá pra dar cambalhota no palco e cantar ao mesmo tempo - onde eu quero chegar? O grupos de Kpop usam playback, em 99,99% de suas apresentações. E convenhamos pessoal, isso não é segredo pra ninguém (ou não deveria ser, pelo menos).
Não estou discutindo aqui se eles sabem cantar ou não, mas vamos admitir que é muito mais fácil ficar parado com o microfone na mão e cantando tranquilamente (como é costume no ocidente) do que fazer isso enquanto seus braços se mexem pra todos os lados ao mesmo tempo - sem falar que isso cansa, né? Por conta disso, às vezes rolam uns comentários maldosos do tipo "A fulaninha só serve pra ser bonita, mas não canta nada" ou "Como eles conseguem cantar e dançar ao mesmo tempo?", entre outros que vocês devem ter pensado aí. 
Moral da história? Pra tirar teima dessas e outras inquietações (ou pulguinhas atrás da orelha, HAHAHA), foi criado o canal PDK MR Removed - que basicamente usa algum programinha ligeiro pra tirar o playback das apresentações! E embora tenha rolado uma explicação super elaborada - que eu não estava planejando de início, mas enfim -, o objetivo do post de hoje é mostrar essa maravilha da internet pra vocês - afinal, meu tempo ocioso na internet é 90% usado em porcarias no youtube, mas não é como se a gente ligasse de verdade pra isso, né? Vamos seguindo.

Continue Lendo »

Marcadores: , ,


By Shana • quinta-feira, 21 de maio de 2015 • 12 ComentáriosLink to this post

Encerrando um ciclo
No final da semana passada eu entreguei o relatório final da minha Iniciação Científica - na qual eu comecei a trabalhar no início de 2013. Aconteceu muita coisa na minha vida acadêmica durante esse tempo - e, bom, na minha vida pessoal também, não nego. Além disso, esse ano iniciam-se os estágios práticos mesmo, e a partir da semana que vem eu já começo a colocar a mão na massa em um deles. É tanta informação que eu acho que não digeri muito bem ainda - 2015 está sendo um ano de muitas revoluções na minha vida, e eu não tenho a mínima noção de onde isso vai dar. Mas eu tô com a sensação de que estou realmente fechando um ciclo, porque estou deixando bastante coisa pra trás com o final desse projeto e abrindo os braços pra muitas outras - que incluem até mudanças na minha alimentação, que eu andei testando nessas duas semanas, e até gostei do resultado.
Se vocês estavam se perguntando o que eu andei fazendo, foi basicamente isso. Nas últimas semanas eu estava terminando uma série de coisas e iniciando outras - na real, ainda estou terminando algumas delas. Nesse momento, eu estou experimentando um sentimento estranho de apatia - não ando tendo vontade de nada, e isso se estende desde os meus hobbies até ao meu apetite (no sentido de: tô morrendo de fome e sem vontade de comer nada, yup). Deve ser a ressaca... Afinal, eu não tive muito tempo pra "não fazer nada" nos últimos dois anos.
Eu enrolei um pouco pra voltar a dar as caras por aqui porque estava com umas ideias de postar umas fotos, e falar algo legal sobre meu dia-a-dia, mas acabei esquecendo o que era. Também estou numa crise existencial com o layout - que eu acho que enjoei, mas não sei se quero mudar, e não encontrei um que eu queira usar ainda. Aliás, esse post é basicamente eu falando baboseiras sem compromisso nenhum com o sentido, porque eu deveria estar dormindo. O que me lembra que iniciei esse 'semestre' dormindo bem, e embora tenha dado uma patinada considerável com as leituras teóricas, estou indo bem nas aulas: me sinto mais desperta, mais otimista, mais ativa, sei lá. O que me faz voltar ao raciocínio de que terminar essa IC realmente está sendo a finalização de algum ciclo na minha vida, e essas mudanças têm me deixado otimista em muitos sentidos. Me sinto mais calma, mais esperançosa de alguma forma - como o mar depois de uma tempestade, sabem? Acho que é o melhor que eu posso metaforizar pra ilustrar o que ando sentindo.
O único ponto negativo nessa coisa de encerrar o projeto é que, bem, eu perco a minha bolsa também - e não consegui outra ainda, o que me deixa um pouquinho ansiosa quanto a isso. Tenho buscado vários projetos, já fiz seleção em alguns, mas está difícil de dar um rumo na minha vida financeira, por assim dizer. Quanto ao meu círculo social, tenho fortalecido alguns vínculos e retomado outros, e estou feliz com isso ♥ A única coisa que falta pra esse ano encerrar revolucionário é não ter mais uma greve no meu campus - mas greve é uma coisa que não parece precisar de aviso pra acontecer aqui, ela simplesmente explode quando a gente menos espera, então não tô esperando tantos milagres assim não. Afinal, quando o santo é muito bom a gente desconfia, já dizem os sábios ditos populares - e sabem que eu ando vendo muita verdade nesses ditados? Sabedoria popular é um negócio bizarríssimo gente!
Enfim, é isso. Não morri, o relatório não me engoliu, mas eu tô num momento assim meio maluco e meio não, de ser e não ser, então é. Sei lá.

Marcadores: , ,


By Shana • quarta-feira, 13 de maio de 2015 • 12 ComentáriosLink to this post

Meme: O K-Idol é você!
Já fazem uns milhares de anos que a querida da Saddy me indicou esse meme, mas eu, em toda a minha maestria de me perder nas minhas coisas, acabei não respondendo quando deveria - depois eu fico com milhões de memes acumulados e tenho que postar um atrás do outro. Agora vocês sabem como que isso acontece D:'' De qualquer forma, mil anos depois cá estou eu - espero que ainda esteja valendo, apesar da minha demora monstruosa D: Anyway, essa é uma brincadeira bem divertida - e fantasiosa, preciso dizer - onde eu sou uma idol do Kpop, com direito a entrevista e tudo, porque sou uma estrela e sou amada por todos onde quer que eu vá #divação

Continue Lendo »

Marcadores: ,


By Shana • quarta-feira, 6 de maio de 2015 • 9 ComentáriosLink to this post

Sobre personalidades, siglas e rótulos
Faz um tempo que eu tenho notado uma galera aderindo muito a um teste de personalidade xis que diz quem você é em uma sigla de 4 letras. Não sei o nome, embora tenha lido num blog muito querido a respeito dele, e até me esclareceu algumas coisas. Até aí, sem problema, todo mundo pode fazer teste e achar que ele sabe mais de você do que você mesmo.
Não tô tentando ser ácida, não, nem quero julgar quem faz e adere a essas siglas e definições de personalidade. Me parece muito mais uma escolha do que uma tendência, mas veja bem: não dá pra concordar que um rótulo de 4 letrinhas guie toda a sua existência.
Independente se estamos numa extensão da modernidade ou numa pós modernidade - visto que não existe muito consenso sobre o que diabos é o período histórico que estamos vivendo agora -, acho que essas teorias da personalidade são bem modernas, presas a ideia de que você está construindo algo e que suas experiências, sentimentos e traços de personalidade vão determinar quem você foi, é e será. O problema é que fica difícil pensar uma subjetividade estática num mundo em constante movimento.
Subjetividade, pra mim, é movimento. É potência de vida, transformação, processo inacabado. Daí fica difícil definir isso em 4 letrinhas. E ainda que essas características sejam só as tendências da sua personalidade, elas tendem a enquadrar você num modelo de sujeito que não serve mais pro mundo onde você vive. É a eterna briga da psicologia, da medicina e do diagnóstico: o sujeito deixa de ter a doença para ser a doença, e o mesmo acontece com esses testes de personalidade. O que é essa sigla de 4 letras pra você?
Novamente, não estou realmente julgando as pessoas que acreditam nisso aí. Mas eu não concordo. Não quando a vida é tão inconstante, imprevisível e cheia dos seus mistérios. É isso que faz o ser humano tão belo: você pode submeter dois indivíduos às mesmíssimas experiências, e ainda assim a subjetividade de cada um será totalmente única. Subjetiva. Peço licença do meu título de graduanda, e venho aqui só como eu mesma pra dizer: você é muito mais que uma sigla, e a sua subjetividade não cabe em 4 letras, leitor. Subjetividade não se mede, não se calcula e não se classifica. Subjetividade é movimento!

Marcadores:


By Shana • sexta-feira, 1 de maio de 2015 • 13 ComentáriosLink to this post


«older newer»