invitation
Saudações, visitante! Neste momento, você se encontra no Hishoku no Sora, um blog pessoal sem fins lucrativos. Aqui se fala de tudo um pouco, então fique à vontade!
A versão atual é inspirada no filme Corpse Bride, de Tim Burton - estrelando a protagonista Emily ♥

something blue
Kawasumi Shana, 24 anos e contando +1 todo dia 7 de fevereiro - logo, sou toda aquariana. Adoro música, mangás, animes, filmes e livros. Odeio insetos, injeções e filmes de terror, sou criativa e contraditória, possivelmente tenho um parafuso a menos - mas juro que sou legal. Ou não. more?

something borrowed


Follow

something new

something old

you may kiss

 
Hishoku no Sora
Google Chrome | 1366x768
Resenha | Love Calendar

Love Calendar é um mangá inspirado no álbum homônimo de DECO*27. O mangá conta com 12 capítulos, cada um representando uma das músicas do álbum, e conta a história de Shiori e Kouki, dois estudantes do ensino médio que se apaixonam em Abril, em meio às flores de cerejeira que enfeitam a paisagem e o ar de Tóquio. A história vai seguindo mês a mês, enquanto os dois descobrem as maravilhas e as tristezas de um relacionamento amoroso.
Pra ser bem objetiva, Love Calendar é um shoujo escolar, e a história em princípio não sai muito disso - é, literalmente, o romance entre Shiori e Kouki do início ao fim. Contudo, são as particularidades das personagens que faz a história ser tão amável e tocante, e os conflitos que surgem das inseguranças dos dois tornam as coisas mais simples numa verdadeira tempestade.
Infelizmente, é difícil falar muito desse mangá sem soltar spoilers, então temo que essa será uma resenha bem breve. A arte do mangá é lindíssima, e é difícil não se apaixonar pelos protagonistas. Como a série conta a história por detrás das 12 faixas do álbum, cada capítulo tem entre as narrações alguns trechos das músicas - o que dá um novo sentido a elas. A música Egomama, por exemplo, foi adaptada de uma maneira muito interessante, e finalmente eu entendi todo o sentido por detrás do MV dela. xD Acho que o próprio álbum passa a fazer mais sentido como um todo quando entendemos a relação entre uma canção e outra. Bom, em suma, este é um mangá que de fato tem uma trilha sonora pra ser lido.


A cargo de curiosidade, duas das canções são interpretadas pela Marina (Egomama & Care-Taking Guardian), que é a pessoa por trás da voz da Iwasawa de Angel Beats - a vocalista 'original' do Girls Dead Monster. Se servir pra atiçar a curiosidade de vocês...
Voltando ao mangá, Love Calendar é bem curto, mas tem um ritmo muito gostoso de ler - talvez um pouco rápido, já que como o título sugere, de um capítulo pra outro costuma passar um mês. Mas nada que incomode, não é algo que vai te deixar perdido na leitura, por exemplo. A história traz também muitos simbolismos, como "Sakura","Dia 27", "Akai Ito" (o fio vermelho do destino), que são coisas que só fazem sentido no contexto do casal - me faz pensar em como determinados detalhes e pequenas coisas têm um significado diferente que só dividimos com uma outra pessoa - certos gestos, objetos, cores, cheiros, palavras que ganham um sentido totalmente novo quando divididos com o outro. É muito poético, e o próprio mangá trabalha isso com uma poesia lindíssima. 
Pra encerrar, o mangá é de 2012, com roteiro de DECO*27 (duh) e arte é da Minase Mayu. No My Anime List ele é classificado como Seinen, embora eu ache a temática bem shoujo - talvez um romance mais maduro, sem muito açúcar, mas com a temática ainda bem adolescente, não sei dizer... De qualquer maneira, recomendo muito essa obra, é simplesmente maravilhosa! E vocês sabem, se eu tô dizendo que é maravilhosa... bom, só me ouçam, eu sei do que estou falando. uwu

Marcadores: , , ,


By Shana • domingo, 31 de julho de 2016 • 7 ComentáriosLink to this post

Aventuras de férias em uma SP gelada
Tá muito frio em São Paulo. Mas eu não estou reclamando - pelo contrário, eu adoro o inverno e o fato de que eu tenho a opção de me aquecer, se eu quiser. Diferentemente do verão, o frio não me impede de fazer nada - e eu perambulei pra caramba nessas duas últimas semanas de férias. Como prometido no post anterior, hoje eu venho exibir minhas comprinhas na Liberdade - além de contar a vocês que outros rolês eu tenho feito na minha cidade natal.
Começando pelas minhas aventuras, na semana passada eu fui ao Tanabata Matsuri no domingo. Contudo, na quarta-feira eu acompanhei minha avó numa odisseia para ver... um padre. É, isso aí mesmo. Tem esse padre sertanejo pelo qual ela é apaixonada há um tempo considerável, e semana passada ele fez uma tarde de autógrafos num shopping em Santana. Como vovó é uma pessoa que prezo muito (e banca meus gastos em AxCity), fiquei mais do que feliz em acompanhá-la - e foi assim que eu saí da minha humilde residência às 7h40 da manhã, pra encontrá-la as 8h30 no metrô. Chegamos no dito shopping às 10h e já tinha gente na filha - a saber, o "meet & greet" do padre estava agendado para as 14h30. Sei que ficamos na fila por umas boas horas, e lá pelas 14h os livros foram autografados com um carimbo, pois segundo a staff "ninguém aguenta autografar mais de mil livros!", e lá pelas 16h fomos levadas até uma salinha para tirar foto com o padre (que era enorme de alto, a propósito). Pra resumir essa aventura, minha avó ficou tão eufórica que eu jurei que ela infartaria ali mesmo - mas ela passa bem, foi só fangirlism - e, como eu fiquei na fila pra pegar um autografo extra... tirei foto com o padre. Exatamente, queridos leitores: meu primeiro "meet & greet" nesses 23 anos de vida com foi o Padre Alessandro. Ganhei foto, abraço e benção, e voltei pra casa morta de cansada, cochilando em pé no ônibus - mas sobrevivi pra contar a história. Da série: minha vida é cheia de emoções.
Continue Lendo »

Marcadores: , , , ,


By Shana • sexta-feira, 22 de julho de 2016 • 10 ComentáriosLink to this post

Tanabata Matsuri: o festival das estrelas

Saudações, queridos leitores! Como têm passado? Hoje venho falar sobre mais uma de minhas aventuras: o 38º Tanabata Matsuri da Liberdade o/ Também conhecido como "Festival das Estrelas", o Tanabata (Sétima Noite) é uma celebração japonesa, comumente realizada no sétimo mês do ano, inspirada no "Qixi Festival", uma celebração originalmente chinesa. Ele é realizado em São Paulo pela Associação Cultural e Assistencial da Liberdade (ACAL) desde 1979, na Praça da Liberdade.
Eu sempre quis ver um Tanabata Matsuri de pertinho, por estar relacionado a uma das minhas lendas japonesas favoritas (embora eu não conheça tantas lendas assim, eu confesso) - então assim que fiquei sabendo do evento, já me programei pra participar. A princípio eu ia com uma amiga, mas acabou não dando certo e eu fui é sozinha mesmo - porque perder o Tanabata estava fora de questão!
Pra quem não conhece, o Tanabata Matsuri celebra o encontro das estrelas Vega e Altair, que ficam em lados opostos da Via Láctea. A lenda é bem popular no Japão, até onde sei - inclusive, essa é a história citada na música Kimi no Shiranai Monogatari, do Supercell, e vocês provavelmente já ouviram falar em mangás, animes ou doramas. Na Ásia, as celebrações começam no sétimo dia do sétimo mês do calendário Lunar, e alguns lugares celebram até Agosto, pra aproveitar as férias escolares.
Continue Lendo »

Marcadores: , , , ,


By Shana • domingo, 17 de julho de 2016 • 7 ComentáriosLink to this post

Meme | De tudo um pouco
Saudações, queridos leitores ♥ Como têm passado? Eu estou curtindo minhas férias, que começaram na sexta-passada, e meus dias tem se dividido entre varzear na internet e faxinar a casa - já que minha mãe trabalha, a cada dia eu dou uma limpada em alguma coisa. Fora isso, aproveitei pra dormir sem hora pra acordar e comecei a assistir algumas séries, mais especificamente Buffy e Gilmore Girls (que entrou dia 1 na Netflix ♥). Gostei mais da segunda, embora tenha passado grande parte do tempo problematizando alguns comportamentos da Lorelai do que só curtindo a série mesmo, hahaha!
Como essa primeira semana de férias foi bem tranquila, não tenho nada muito emocionante pra dividir com vocês - contudo, estou com alguns memes acumulados, e acredito que seja o momento perfeito pra soltar um deles aqui 8B Ouso dizer que este é o primeiro meme ao qual a Tenie me indica! ♥ Ele me pareceu divertido - embora difícil, tem algumas perguntas nas quais eu nunca pensei e terei de pensar tipo, agora, JÁ!
Continue Lendo »

Marcadores: , ,


By Shana • sexta-feira, 8 de julho de 2016 • 9 ComentáriosLink to this post

Resenha | Click Your Heart

Click Your Heart é um web-drama sul-coreano lançado em março de 2016. A história gira em torno de Kwon Min Ah, uma jovem azarada da qual as pessoas acabam se afastando por medo de se prejudicarem com a sua "aura negra". Isso, contudo, não parece ser motivo bom o suficiente para quatro garotos, que não conseguem ver nada além de uma jovem inocente e desastrada que acaba levando a culpa por uma série de infortúnios.   
O web-drama é bem curtinho: são 7 episódios com cerca de 15 minutos cada. A história também é o clichê de sempre (mangás shoujo mandaram beijos). A graça de Click Your Heart? Escolha sua história!


Click Your Heart funciona num sistema de rotas. O primeiro episódio faz a apresentação geral do enredo e, a partir dele, a história se divide em duas partes. Você escolhe a sua rota preferida e, eventualmente, escolhe com qual dos quatro garotos Min Ah terminará! Não entenderam? Calma, eu explico de novo.
Sabem os otome games? Você escolhe seu personagem favorito e, consequentemente, realiza algumas ações que levam ao final com esse personagem. Essa é a sua 'rota'. Click Your Heart funciona da mesma maneira - portanto, ao assistir, você precisa assistir aos episódios numa determinada ordem para que façam sentido.

Créditos ao DramaFever pela imagem

Para ficar ainda mais fácil, eu separei as rotas pra vocês. Observem:
Ro Woon: episódios 1, 2 e 4
Da Won: episódios 1, 2 e 5
Ju Ho: episódios 1, 3 e 6
Chani: episódios 1, 3 e 7
Levem em conta que, se você não seguir nenhuma rota, a série simplesmente não faz sentido algum. Portanto, você precisa escolher um caminho para que a história tenha uma linearidade e, bom, não fique super confusa, hahaha!
Particularmente, eu gostei mais da Story B (Ju Ho e Chani), porque achei que trabalharam melhor o background da "garota azarada". Minha rota preferida foi a do Ju Ho - achei que o plot ficou lindo e bem mais natural, quase me deu a impressão de que era pra ser essa a história original. A rota do Chani também é bem elaborada, mas é mais puxada pro drama, eu acho (e o Chani me irrita um pouco com essa felicidade 220v dele????)

Min Ah mostrando ao Ju Ho quem manda na relação.

O web-drama provavelmente tinha intenção de promover o NEOZ, um grupo em vias de debutar da FNC Entertainment - a agência por trás da produção da série. Os garotos (tanto os 4 protagonistas quanto o grupo de dança que aparece na Story B) são membros do grupo, e a protagonista e as figurantes femininas são de outro grupo da agência, o AOA. Achei uma maneira bem criativa de divulgar os idols - mas, bom, Click Your Heart é um show de criatividade do começo ao fim! A trilha sonora também ficou por conta dos meninos do NEOZ, e já deu pra ver que vem coisa boa por aí.
Enfim, Click Your Heart é um drama curto, bonitinho e muito divertido! Pra quem se interessou, ele está disponível no DramaFever e também no Netflix (que foi onde eu vi o título). Fica aí a dica pra vocês num dia de tédio :D Espero que tenham gostado e que se divirtam muito com a história!

Marcadores: ,


By Shana • sábado, 2 de julho de 2016 • 7 ComentáriosLink to this post


«older newer»